Home / COLUNAS (page 3)

COLUNAS

NO DIA NACIONAL DO LIVRO INFANTIL, QUE TAL FALAR DE NINA SALVI?

De estilo primoroso, essa mineira de Curvelo foi destaque na literatura infantil brasileira e conquistou o respeito internacional Neste 18 de abril, comemoramos o Dia Nacional do Livro Infantil, em virtude de ser a data de nascimento do Mestre Monteiro Lobato (1882-1948). Dele reli, faz pouco tempo, os deliciosos contos ...

Leia Mais »

ÁRVORE DE PÁSCOA

Pensei em escrever um texto sobre páscoa. Mais que pensei, senti a necessidade de desenvolver esse tema de superação, de transformação, de ressurreição, num momento em que, isolados em quarentena, temos afinal tempo para temer a morte. Mas para escrever algo que fosse mesmo um texto e não mero monte ...

Leia Mais »

VOZES DO SILÊNCIO

Minha avó costumava dizer: a palavra é de prata, o silêncio é de ouro. Só muito depois, na maturidade, vim a entender melhor o sentido profundo dessa máxima. Isso aconteceu quando li os versos que Lao Tsé escreveu seis séculos antes de Cristo: “Falam-se palavras e se apalavram falas, mas ...

Leia Mais »

CENÁRIOS DE NATAL

O fim de ano traz de volta a questão que fecha o célebre soneto de Machado de Assis: “Mudaria o Natal ou mudei eu?”.  Alguns dizem que mudamos sempre para sermos os mesmos. Somos nós que mudamos ou mudam as circunstâncias? Alguém pergunta: e se Jesus nascesse hoje? Ele, decerto, ...

Leia Mais »

ÁRVORE DA VIDA

Esses dias fiz o caminho da roça, um trecho de estrada vicinal, aquela estradinha estreita, de terra batida, bem no meio do cerrado. Bem no meio da poeira e da palha em que se transformou a vegetação, bem no coração da seca, como se fosse na fronteira do deserto e ...

Leia Mais »

PROCURA DA POESIA

No prefácio do meu livro, SONETOS DE BEM-DIZER / DE MALDIZER, o Professor Antônio Sérgio Bueno afirma que “a ficção vem até nós, a poesia nós temos que buscá-la”. A ficção, a história inventada vem até nós. Nos dias atuais, a realidade parece copiar a ficção. Essa ficção não vem ...

Leia Mais »

FLOR DO LÁCIO

A comemoração do Dia da Língua Portuguesa, no 5 de maio, me fez lembrar a frase de Bernardo Soares, heterônimo menos lembrado de Fernando Pessoa, no seu pouco lido “Livro do Desassossego”: “Minha pátria é a língua portuguesa”. Mesmo quem não a leu em seu contexto original, certamente conhece a ...

Leia Mais »

O que eles serão quando crescerem?

Durante meus encontros com jovens do projeto Jovem de Sucesso a liga, realizado no sul de Minas Gerais, me deparei com diversos relatos, e o que mais me deixou preocupado foram constantes queixas de que, o que os jovens mais querem é a aprovação dos seus pais diante seus sonhos ...

Leia Mais »

AONDE VAI O AMOR QUE NÓS PERDEMOS?

AONDE VAI O AMOR QUE NÓS PERDEMOS? “Aonde vai o amor que nós perdemos?” Este é o verso que inicia o poema RELICÁRIO, no meu livro SONETOS DE BEM-DIZER / DE MALDIZER, que acaba de ser publicado, em primorosa edição da Aldrava Letras e Artes. Aqui vai o RELICÁRIO, como ...

Leia Mais »

ASSOMBRAÇÃO SABE PARA QUEM APARECE

Assombração sabe para quem aparece, diz Ana Maria. O que Ana Maria fala eu escrevo. E, para escrever sobre assombração, nada melhor que voltar ao sítio da Dona Benta, onde tudo se encanta e desencanta misturadamente. É lá que ouvimos a conversa entre Saci e Pedrinho, em que o encantado ...

Leia Mais »